Turismo creativo y desarrollo de la oferta turística del cluster del Valle de los Viñedos (RS, Brasil)

Mary Sandra Guerra Ashton, Vander Valduga, Edegar Luis Tomazzoni

Resumen

Esse estudo tem o objetivo de investigar as atividades programadas pelas vinícolas da região da Serra Gaúcha (Brasil), na composição e desenvolvimento da oferta turística, para analisar as possibilidades de turismo criativo do cluster Vale dos Vinhedos, RS, Brasil. Adotou-se o método exploratório-descritivo e interpretativo numa pesquisa qualitativa e para a parte empírica, usou-se de observação com visitas in loco. Buscou-se analisar a dinâmica de clusters e de turismo criativo entre os desafios da oferta turística regional e o Vale dos Vinhedos, suas vinícolas e a oferta turística como experiência singular que utilizam o ambiente rural e a produção da uva e do vinho, com novos e diferenciados produtos e serviços para a atração de turistas. Por meio desse estudo espera-se contribuir com subsídios teóricos que possam proporcionar uma visão mais abrangente e confiável da necessidade da oferta de novos produtos em destinos mais criativos, visando ao desenvolvimento da oferta turística local, com base no referencial de cluster.


Palabras clave

Cluster; Turismo Criativo; Desenvolvimento; Competitividade; Vale dos Vinhedos; Brasil

Texto completo:

PDF (808,58 kB) Estadísticas

Referencias

Ashton, M. S. G. (2013). Cidades Criativas: análise reflexiva das relações com o Turismo. In: Dusan Schreiber. (Org.). Inovação e Aprendizagem Organizacional. 1ed. Novo Hamburgo: Feevale, v. 1, pp.230-245.

Barquero, A. V. (2001). Desenvolvimento endógeno em tempos de globalização. Porto Alegre: UFRGS.

Beni, M. C. (2001). A Serra Gaúcha e seu potencial para conversão em cluster turístico. n: Barretto, M.; Rejowski, M. (Orgs.). Turismo: interfaces, desafios e incertezas. Caxias do Sul, RS: EDUCS.

Carvalho, M. & Laurindo, F. J. B. (2003). Estratégias para competitividade. São Paulo: Futura.

Dall’Acqua, C. T. B. (2003). Competitividade e participação: cadeias produtivas e a definição dos espaços geoeconômicos global e local. São Paulo: Annablume.

Emmendoerfer, M. L. y Ashton, M. S. G. (2014). Territórios Criativos e suas relações com o Turismo. Revista Turismo & Desenvolvimento (Online), v. 21/22, p. 459-468.

Falcade, I. y Mandelli, F. (1999). Vale dos vinhedos: caracterização geográfica da região. Caxias do Sul: Educs.

Falcade, I. y Tonietto, J. (2010). Área Geográfica Delimitada da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos. Bento Gonçalves, Embrapa Uva e Vinho.

Flores, M. C. (2007). Da solidariedade social ao individualismo: um estudo sobre o desenvolvimento do Vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha. Tese (Doutorado em Sociologia Política). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

Florida, R. (2011). A ascensão da classe criativa e seu papel na transformação do trabalho, lazer, comunidade e cotidiano. Porto Alegre: L&PM.

Giron, L. S. (1996). A imigração italiana no RS: fatores determinantes. In: Dacanal, José H. y Gonzaga Sergius. RS: imigração e colonização. Porto Alegre: Mercado Aberto.

Haddad, P. R. (2001) Cluster e desenvolvimento regional no Brasil. Cluster – Revista Brasileira de Competitividade, Belo Horizonte, v. 1, n. 2.

Igliori, D. C. (2000) Economia dos clusters industriais e desenvolvimento. Dissertação de Mestrado em Economia. IPEA – Universidade de São Paulo – USP.

Landry, C. (2013). Origens e Futuros da Cidade Criativa. São Paulo: SESI-SP.

Lavandoski, J. (2008). A Paisagem na rota enoturística Vale dos Vinhedos (RS), sob a perspectiva do visitante. (Dissertação), Programa de pós-graduação em Turismo, universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul.




DOI: https://doi.org/10.14198/INTURI2015.10.05





Copyright (c) 2015 Mary Sandra Guerra Ashton, Vander Valduga, Edegar Luis Tomazzoni

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.